Airton retorna de Brasília e diz que PSS será pago via precatório

 

O presidente Airton Procópio e o advogado Breno de Paula, convidados pelo juiz da 14ª Vara da Justiça Federal Waldemar Claudio de Carvalho, viajaram a Brasília e ali mantiveram audiência com o magistrado de quase 1 hora, tendo ele se mostrado bem acessível e bastante sensibilizado com o nosso pleito, em razão do processo do PSS ser o mais antigo ainda em tramitação naquela Corte, dizendo ele ser a sua preocupação encerrar tal processo, esperando dele Airton o auxílio para a situação definitiva, nas próprias palavras dele Dr. Waldemar Claudio.

 Segundo Airton as RPVs estão sendo confeccionadas, ou seja, a cada três minutos cai uma RPV na impressora dele magistrado e ai recebem as assinaturas digitais e entram no sistema, mas infelizmente não serão encaminhadas aos bancos, alegando o magistrado que apesar de existir o recurso financeiro, não pode ele determinar a migração para pagamento de nada desse processo,  considerando que o processo original (precatório da isonomia) foi pago em precatório e tudo dele decorrente, tem também obrigatoriamente que  ser pago via precatório, portanto está confeccionando as RPVs para inscrevê-las no precatório de 2019.

 Disse o magistrado, que estava pedindo ajuda a ele Airton e ao advogado Breno de Paula, tendo em vista que muito beneficiários já tinham morrido, estando com os respectivos CPFs cancelados e ele estava pedindo orientação a Receita e, portanto, em razão do tempo escasso, gostaria de contar com a ajuda dele Airton e do Sindicato, tendo Airton dito ao juiz, que o Sindicato tinha estrutura e poderia ajudar no que fosse possível, pois, segundo o juiz, mesmo com todo esforço dele e do Sindicato na pessoa do seu presidente Airton, algumas pensionistas, em razão de entraves burocráticos, poderão receber apenas em 2020.  

 Disse o juiz que esta correndo para fechar o precatório até o prazo máximo que é o dia 29 do corrente mês, para pagamento da maioria no início do ano de 2019, como ocorreu recentemente num outro processo dos delegados e peritos.

 Airton, lamentou que o resultado não seja aquele que todos esperavam, mas infelizmente é o que prevê a lei nesses casos e, portanto, só resta agora correr para fechar o precatório, devendo ele Airton procurar atender o juiz Waldemar Claudio de Carvalho, em tudo aquilo que o mesmo solicitar, conforme sua própria manifestação na citada audiência, quando disse que necessitava do apoio do Sindicato.

 

 

4 Comentários


  1. Mais uma maracutaia do Sinpfetro com o Advogado Breno que ficam a vida toda mentindo pros sindicalizados e agora vem com essa conversa fiada de Precatorio por que não falam logo qui esse dinheiro nunca vai sair acho que já está na hora de fazer uma auditoria no nosso sindicato .

    Responder

  2. Mais uma sindicalizados da sinpfetro foram enganados pela diretoria e esse Advogado BRENO DE PAULA. Já passou da hora de ser feita uma auditoria no sinpfetro!

    Responder

  3. Sou herdeiro (filho) de Felipe Matheus Pereira(guarda territorial), parte do processo e solicito informar-me se será preciso juntar documentos.

    Responder

  4. Gostaria de notícias sobre a 2ª Ação da Isonomia, pois ano passado foi solicitada nova Procuração pelo Dr. Valdir Vargas, mas depois disso não tive mais notícias sobre tal Precatório da Isonomia (das pensionistas – 2ª Ação).

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.