CONTE SUA HISTÓRIA

Pedro Marinho – A história do hino da Policia Civil de Rondônia

Pedro Marinho – A história do hino da Policia Civil de Rondônia

Pedro Marinho   Diz a sabedoria popular que a pessoa só estará plenamente realizada quando superar três desafios na sua vida, ou seja, gerar filhos, plantar uma árvore e escrever um livro.  Dentro deste entendimento, o autor destas singelas linhas, já poderia então se julgar realizado, pois sou pai de três filhos, plantei não apenas uma única arvore, mas diversas delas, sendo o responsável pelo plantio de todas as arvores que ficam na calçada da sede do Sindicato dos Policiais do ex-Território de Rondônia e Continue lendo

Jair Queiroz – Seu Manoel Arara e o golpe do vigia mentiroso

Jair Queiroz – Seu Manoel Arara e o golpe do vigia mentiroso

  Creio que já próximo ao final da década de 80, não sei precisar o ano, o conhecido Sr. Manoel Arara (in memorian), ex proprietário do Bar e Lanchonete do Arara, que funcionava na esquina da Rua José de Alencar com a Av. 7 de Setembro, parada obrigatória para o café da manhã de muita gente, havia se transferido para duas quadras abaixo, na esquina das ruas José de Alencar com Riachuelo, onde se estabeleceu com um restaurante. Certa manhã, pouco após às 7 horas, Continue lendo

Francisco Alves Cipriano – Nossos nomes estão gravados no livro do Eterno Ser.

Francisco Alves Cipriano – Nossos nomes estão gravados no livro do Eterno Ser.

  Mais uma das minhas histórias referentes às dificuldades enfrentadas pela nossa polícia civil principalmente por mim. Nós policiais do ex-território que não havia feito academia, nos anos 1984 ou 1985, tinha que fazer uma reciclagem na academia de polícia, então éramos trinta agentes das delegacias da capital e de cidades do interior do estado. Naquela época devido aos salários muito baixos, dos trintas policias, a maioria não possuía veículos para sua locomoção e ia de ônibus até o 5º DP e daí até a Continue lendo

João Batista Damasceno – A mandante de um assassinato, que o juri popular considerou como a verdadeira vítima

João Batista Damasceno – A mandante de um assassinato, que o juri popular considerou como a verdadeira vítima

  Aconteceu em 1983 na Delegacia de Presidente Médici, eu Damasceno, Gilberto Rosa, Durval de Souza Moreira e Anselmo Rabelo, todos hoje já aposentados.  Naquela ocasião, recebemos uma denuncia que numa determinada linha, o Senhor Antonio, que tinha uma pequena propriedade não era visto há três dias por ninguém nos bares da localidade e outros locais públicos. Ao chegar tal informação na delegacia, o saudoso delegado Eliomar Abrantes de Souza, determinou que fôssemos até a propriedade do desaparecido. Seguindo então uma equipe, composta por mim, Continue lendo

Pedro Marinho – Humberto Morais de Vasconcelos e a apreensão do cinturão do delegado

Pedro Marinho – Humberto Morais de Vasconcelos e a apreensão do cinturão do delegado

Um episódio bem marcante da rudeza de Humberto Morais de Vasconcelos, se deu com o ex-delegado Cândido ( nome é fictício para preservar o ex-delegado) da primeira turma de delegados formada pelo Estado de Rondônia. O delegado Cândido, era há bastante tempo delegado titular do 1º Distrito Policial na capital e certo dia com a sua equipe – quem sabe querendo mostrar serviço – saiu pelo Bairro do Mocambo, abordando todo muito e entrando nas casas, pedindo nota fiscal de tudo e na falta dela a Continue lendo

Pedro Marinho – Humberto Morais de Vasconcelos costumava jogar no lixo  os inquéritos em tramitação

Pedro Marinho – Humberto Morais de Vasconcelos costumava jogar no lixo os inquéritos em tramitação

O ex-secretário de Segurança Humberto Moraes de Vasconcelos, delegado oriundo dos quadros da Polícia Federal, foi nomeado na gestão do saudoso governador Jorge Teixeira de Oliveira,  Secretario de Segurança Pública de Rondônia, para suceder o saudoso Hélio Máximo, que havia sido nomeado Conselheiro do Tribunal de Contas do Estado de Rondônia. Humberto, era homem sisudo e de poucas falas e na sua gestão, desagradou muito aos servidores da Pasta, pois nunca fez questão de cativar e fazer amigos nos quadros da Polícia Civil e era Continue lendo