CONTE SUA HISTÓRIA

Pedro Marinho conta a sua quarta história na Polícia Civil

Pedro Marinho conta a sua quarta história na Polícia Civil

Em mês e ano que infelizmente não recordo, sabendo apenas que foi no final dos Anos 80, me encontrava como diretor da Polícia Metropolitana quando fui chamado fui chamado urgente na Diretoria Geral da Polícia, recebendo a determinação do Diretor Francisco Esmone Teixeira, para embarcar urgente num helicóptero no hangar do governo e seguir  um veiculo gol branco com três homens que haviam assaltado um comprador no centro da capital  e empreendido fuga pela Campos Sales seguido de perto por uma viatura do 4º Distrito Continue lendo

João Paulo das Virgens conta conta a sua terceira história na Polícia Civil – Kojak

João Paulo das Virgens conta conta a sua terceira história na Polícia Civil – Kojak

No início dos Anos 80 o saudoso Claudionor Silva, o Kojak, foi reformado como cabo do Exército e o mesmo desejoso de ingressar na Polícia Civil, mesmo estando reformado ele diariamente vestia a sua farda do Exército e amanhecia no gabinete do Governador Jorge Teixeira, querendo solicitar a nomeação.  Quando o governador adentrava na ante-sala do seu gabinete sempre cercado de secretários e assessores, ele Kojak rapidamente se postava de pé juntava os coturnos e fazendo continência e gritava: ‘Pronto Coronel, cabo Claudionor se apresentando’, Continue lendo

A segunda historia de João Paulo das Virgens na Polícia Civil

A segunda historia de João Paulo das Virgens na Polícia Civil

No início de 1981, o Negro Dario e mais uma dezena de presos fugiram da Ilha de Santo Antonio, depois de esfaquear um vigilante que fazia e a guarda externa do presídio. Fugiram dali, Carlinhos Palmeira e mais os seus primos, o Negão Santa Brígida, o individuo conhecido por Paulista e também Nego Dario, fugindo todos no sentido de Guajará-Mirim. No meio do caminho, como não se achava os fugitivos, alguns policiais resolveram regressar para Porto Velho, tendo eu, Manoel e Josimar esse último de Continue lendo

João Batista Damasceno conta a sua segunda história na Polícia Civil

João Batista Damasceno conta a sua segunda história na Polícia Civil

No ano de 1982, eu me encontrava na cidade de Presidente Médici, na delegacia de polícia que acabava de ser instalada e tinha como colegas mais antigos Gilberto Rosa de Souza, Durval, Anselmo, Ivonce e mais uns dois do interior do Estado, que acabavam de ser contratado. Um dia chegou a noticia que um senhor num sítio estava mantendo  sua filha, uma jovem de cerca de quinze anos em cárcere privado, em razão de a mesma já na adolescência, querer usar maquiagem, namorar, coisas assim, Continue lendo

A história de Elifelete Evencio de Souza Gonçalves na Polícia

A história de Elifelete Evencio de Souza Gonçalves na Polícia

No dia 13/06/1977, com apenas 21 anos de idade, ingressei na Polícia Civil na função de identificadora que posteriormente se transformou em datiloscopista, sendo lotada inicialmente na cidade  de Presidente Médici, onde sequer existia a  Delegacia de Polícia e a Secretaria de Segurança Pública,  alugava apenas uma sala comercial para  funcionar o Posto de Identificação, onde permaneci  até o ano de 1981 a início de 1982, quando então ficou pronto o prédio da Delegacia de Polícia para onde mudei (Posto de Identificação). Trabalhando sozinha naquele Continue lendo

Luiz  Augusto Martinelli conta a sua história na Polícia Civil

Luiz Augusto Martinelli conta a sua história na Polícia Civil

Durante meus quase trinta trabalhei como muita honra e satisfação na nossa querida instituição Polícia Civil e lotado o tempo inteiro na cidade de Ariquemes. Mesmo sendo contratado como agente de Polícia III, Iniciei as minhas atividades como escrivão de policia civil, ad” hoc  trabalhando todo esse tempo apenas na cidade de Ariquemes.   Na época da minha Admissão, o delegado Adalberto Mendanha, profissional competente, mas muito exigente com o cumprimento das obrigações por parte dos subordinados, mas esse rigor do mesmo eu só tenho a Continue lendo