Diretores do Sinpfetro se reúnem com advogado Breno de Paula

 

Na data de hoje sexta feira, na companhia dos diretores Raimundo Nonato, Mario Furtado e alguns sindicalizados como Nilson Mendanha, Amarildo e outros, o presidente Airton Procópio, procurou saber do advogado  Breno de Paula, sobre  a audiência de conciliação do processo relativo ao imposto de renda – a parte controversa restante –  cuja audiência deveria ter ocorrido no primeira quinzena de maio, tendo o mesmo informado que apesar da sua insistência junto a magistrada, a citada audiência não foi marcada ainda.

Disse Breno que em julho vindouro, está sendo criado no âmbito da Justiça Federal de Rondônia,  um comitê de conciliação, mas mesmo não estando criado oficialmente tal comitê já se encontra em pleno funcionamento para resolver  determinadas controvérsias, como é o caso desse nosso processo, estando ele Breno de Paula, esperançoso que logo aconteça essa esperada audiência.

Com relação ao PSS informou Breno de Paula, que os valores deveriam serem pagos pela Vara da origem, ou seja, a 1ª Vara da Justiça em Rondônia, mas como tal aconteceu, o desembargador  da 14ª Vara no Distrito Federal determinou o pagamento via RPV – Requisição de Pequeno Valor, a ser pago em até 60 dias, a contar da sua expedição, estando ele Breno de Paula acompanhando bem de perto tal processo, tendo recentemente regressado de Brasília.

Com relação à retirada de tal processo pelo advogado Marcelo Galvão, explicou Breno de Paula, que tal se deu tendo em vista que ele Marcelo, tem anexado um pedido de atualização dos valores da isonomia, mas que rapidamente irá devolver o processo, para que não ocorra demora na expedição das RPVs do processo do PSS.    

Por fim Informou Airton, que fez questão de levar diretores e sindicalizados para a citada reunião, para assim demonstrar total transparência nas suas ações nos citados processos, como também o trabalho do advogado, bem como, para que os participantes o ajudem na divulgação de tudo aquilo que foi tratado na citada reunião.

 Mais uma vez Airton faz questão de enfatizar que o trabalho continuará, na esperança de que com brevidade cheguemos ao final de tais processos, em que pese à conhecida lentidão de nossa Justiça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.