Temer promete neutralidade na Comissão de Impeachment



LULA MARQUES: <p>Brasília- DF 06-01-2016 Foto Lula Marques/Agência PT Vice-presidente, Michel Temer. na vice presidência.</p>
Mais cauteloso no ensejo do golpe, o vice-presidente da República, Michel Temer, garante que não vai interferir na disputa pela liderança do PMDB na Câmara, escolha que será decisiva na indicação dos nomes que vão compor a comissão do impeachment contra a presidente Dilma Rousseff; apesar da aparente neutralidade, o vice-presidente afirma que o partido não é “hotel de cochilo”, e que, portanto, não aceita filiações temporárias para influenciar na escolha da liderança

247 – Mais cauteloso no ensejo do golpe, o vice-presidente da República, Michel Temer, garante que não vai interferir na disputa pela liderança do PMDB na Câmara, escolha que será decisiva na indicação dos nomes que vão compor a comissão do impeachment contra a presidente Dilma Rousseff.

Apesar da aparente neutralidade, o vice-presidente afirma que o partido não é “hotel de cochilo”, e que, portanto, não aceita filiações temporárias para influenciar na escolha da liderança.

“Filiar deputados por um curto período apenas, isso é inaceitável. Eu disse a todos eles que o PMDB não é hotel de cochilo”, diz o peemedebista em entrevista ao jornal O Globo.

Temer diz ainda que não queria mais ser presidente do PMDB, mas que “amigos” o aclamam para bater chapa com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMRB-AL), que ao contrário do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), rejeita o golpe.

“Eu já nem estava pensando mais em me recandidatar à presidência do PMDB. Mas um grupo de amigos ponderou que uma eventual desistência seria entendida como derrota antecipada e que, nesse caso, seria melhor correr o risco me candidatando para valer”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.