Papa permite absolvição do pecado do aborto durante Jubileu

WhatsApp
Facebook
Twitter



O papa permitiu que os sacerdotes absolvam “o pecado de aborto aos que o praticaram e que estejam arrependidos de coração”, durante o Jubileu da Misericórdia, que começa no dia 8 de dezembro de 2015 e será celebrado até 20 de novembro de 2016. A confirmação está na carta enviada ao presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização, Rino Fisichella, encarregado de organizar o Ano Santo extraordinário convocado pelo pontífice, que foi divulgada nesta terça-feira pelo escritório de imprensa do Vaticano.

Segundo a doutrina católica, o aborto é um pecado grave, ao que cabe excomunhão. Um sacerdote só pode absolvê-lo por ordem de um bispo ou do pontífice. “O perdão de Deus não pode ser negado a qualquer um que tenha se arrependido”, disse Francisco. Esta foi a premissa que justificou a decisão de permitir aos sacerdotes absolverem pecados considerados graves pela Igreja Católica.

Francisco afirmou que “um dos graves problemas de nosso tempo é, certamente, a modificação da relação com a vida, e alguns vivem o drama do aborto com uma consciência superficial, quase sem se dar conta do gravíssimo mal que comporta um ato desse tipo”.

Mas muitos outros, por outro lado, “inclusive vivem esse momento como uma derrota, mas consideram não ter outro caminho pelo qual seguir”.

“Penso, de forma especial, em todas as mulheres que recorreram ao aborto. Conheço bem as condições que as conduziram a essa decisão”, escreveu Francisco. “Sei que é um drama existencial e moral. Encontrei muitas mulheres que levavam em seu coração uma cicatriz por essa escolha sofrida e dolorosa. O que aconteceu é profundamente injusto; no entanto, só o fato de compreendê-lo em sua verdade pode permitir não perder a esperança”.

Francisco disse aos sacerdotes que “devem se preparar para esta grande tarefa, sabendo conjugar palavras de genuíno apoio com uma reflexão que ajude a compreender o pecado cometido e indicar um itinerário de conversão”.

A bula (documento) em que o papa convocou o Jubileu já incluía que uma das novidades seriam os chamados “Missionários da Misericórdia”, sacerdotes enviados por Francisco para pregar, mas também confessar os chamados “pecados reservados à sede apostólica”, entre eles o aborto.

Com a carta de hoje, Francisco explicou detalhadamente e deu instruções sobre como promover a indulgência plenária durante este Ano Santo dedicado à misericórdia.

“Para viver e obter a indulgência, os fiéis devem realizar uma breve peregrinação rumo à Porta Santa, aberta em cada catedral ou nas igrejas estabelecidas pelo bispo diocesano e nas quatro basílicas papais em Roma, como um sinal do desejo profundo da autêntica conversão”, acrescentou o papa.

Fonte: Terra

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas Notícias

Screenshot_20240718_121050_WhatsApp
Luto - Adalberto Mendanha
Screenshot_20240714_160605_Chrome
Luto - Morre Dalton di Franco
Screenshot_20240702_125103_WhatsApp
Luto - Cleuza Arruda Ruas
Screenshot_20240702_102327_WhatsApp
Corpo de Bombeiros conduz o corpo do Colega Jesse Bittencourt até o cemitério.
Screenshot_20240701_163703_WhatsApp
Luto - Jesse Mendonça Bitencourt
IMG-20240624-WA0159
Luto - Morre Salvador Santos
Screenshot_20240305_093343_Gallery
Unimed -Teleconsulta
Screenshot_20240312_051459_Facebook
Luto – Gertudes Alves Araujo Finzes
Screenshot_20240304_182440_WhatsApp
Nota de pesar - Francisco Candido Marcolino Neto
Screenshot_20240123_061932_Chrome
Bancada sindical busca consenso para apresentar contraproposta na MNNP

Últimas do Acervo

Screenshot_20240724_173111_WhatsApp
Quatro anos do falecimento do colega Lourival Brito de Souza.
Screenshot_20240719_062109_Chrome
Dois anos da morte da morte do colega João Caetano da Silva.
Screenshot_20240719_061523_Chrome
Quatro anos da morte da morte do colega Antonio Jose Lizardo.
Screenshot_20240711_181900_WhatsApp
Um ano do falecimento do colega Jose Henrique da Silva.
Screenshot_20240711_123156_Chrome
Nove anos da morte do colega Justino Alves
Screenshot_20240702_125103_WhatsApp
Luto - Cleuza Arruda Ruas
Screenshot_20240702_102327_WhatsApp
Corpo de Bombeiros conduz o corpo do Colega Jesse Bittencourt até o cemitério.
Screenshot_20240701_163703_WhatsApp
Luto - Jesse Mendonça Bitencourt
Screenshot_20240610_144417_Chrome
Um ano da morte do colega Joao Couto Cavalcante
Nossa capa de hoje daremos destaque à colega Datiloscopista do ex-Territorio, Juliana Josefa da Silva, pessoa muito amável e querida por todos que a conhece.
Coletânea de arquivos fotográficos de companheiros antigos da PC - RO

Conte sua história

20220903_061321
Suicídio em Rondônia - Enforcamento na cela.
20220902_053249
Em estrada de barro, cadáver cai de rabecão
20220818_201452
A explosao de um quartel em Cacoal
20220817_155512
O risco de uma tragédia
20220817_064227
Assaltos a bancos continuam em nossos dias
116208107_10223720050895198_6489308194031296448_n
O começo de uma aventura que deu certo - Antonio Augusto Guimarães
245944177_10227235180291236_4122698932623636460_n
Três episódios da delegada Ivanilda Andrade na Polícia - Pedro Marinho
gabinete
O dia em que um preso, tentou esmurrar um delegado dentro do seu gabinete - Pedro Marinho.
Sem título
Em Porto Velho assaltantes levaram até o pesado cofre da Padaria Popular
cacoal
Cacoal nas eleições de 1978 - João Paulo das Virgens