Processo relativo ao PSS, RPV ou precatório? Airton Procópio explica.

O Presidente Airton Procópio, mais uma vez fala do PSS e sobre aqueles 322 sindicalizados que ainda não […]


Processo relativo ao PSS, RPV ou precatório? Airton Procópio explica.

O Presidente Airton Procópio, mais uma vez fala do PSS e sobre aqueles 322 sindicalizados que ainda não receberam seus valores financeiros e que poderão receber ainda este ano, se porventura os valores forem individualizados, podendo ser pago via RPV, em (60) dias úteis ou pagos através de precatório, sendo inscrito em 2022 para ser pago no ano de 2023. É importante enfatizar que 292 sindicalizados já receberam os precatórios referentes a esse processo do PSS.
Explica Airton Procópio, que era pretensão do advogado Breno de Paula, que o referido processo permanecesse na 14° Vara da Justiça Federal em Brasília, mas o processo foi devolvido para a segunda Vara em Porto Velho, tendo à magistrada determinado a sua digitalização o que foi feito, tempo que que o advogado não podia requerer nada no processo, nem de forma física ou mesmo eletronicamente, o que foi feito incontinenti, tão logo foi possível, peticionando o Advogado Breno de Paula a magistrada da Segunda Vara, estando agora acompanhando se a mesma acolherá  a petição no sentido de individualizar os valores e assim permitir o pagamento através de RPV.
Agora o advogado e a Diretoria do Sinpfetro, esperam e vão continuar acompanhando a tramitação e esperando que a magistrada realmente acolha o pedido de determine a individualização dos valores para que os 322 sindicalizados que não receberam, possam finalmente receber ainda este ano, via RPV – Requisição de Pequeno Valor, os seus respectivos valores financeiros, dentre eles o próprio presidente Airton Procópio.
Airton informa ainda que os demais processos estão sendo acompanhando pelos respectivos advogados, juntamente pela Diretoria do Sinpfetro, porem se trata de um baralho de muita paciência e perseverança, pois a Justiça que realizava um trabalho reconhecidamente lento, no atual momento em razão da epidemia, tal situação se agravou muito e todos que têm demandas na Justiça precisam esperar, sendo essa hoje uma queixa comum dos advogados  e de outros sindicatos com quem temos contatos, concluiu Airton.


1 Comentário

  1. Francisco Araújo Cavalcante disse:

    Gostaria que o Presidente informasse a relação dos que faltam receber os precatórios

Deixe seu comentário!

Informe seu nome
Informe seu email