A visita de Juscelino Kubitschek a Paraíba e a minha modesta contribuição

WhatsApp
Facebook
Twitter

José Sales, Lucas e eu na recepção do hotel, recebendo Juscelino levado pelo 'Consul' Raimundo Onofre.

José Sales, Lucas e eu na recepção do hotel, recebendo Juscelino levado pelo ‘Consul’ Raimundo Onofre.
Ontem tive a grata surpresa ao ver uma reportagem sobre a visita de Juscelino Kubitschek a nossa Paraíba em março de 1972, quando o mesmo chegou aqui, acompanhado de grande comitiva, se destacando Adolfo Bloch, presidente do Grupo Manchete, Walter Moreira Sales, presidente do Grupo Moreira Sales, Fernando Cunha Lima e do cantor Dilermando Reis, dentre outros.

Na condição de recepcionista tive a honra de receber JK no Hotel Tambaú, conforme foto do meu arquivo pessoal e que foi utilizada na citada reportagem pelo Correio da Paraíba, talvez em razão de falta de fotos no seu arquivo, utilizou esta minha foto – certamente encontrada na internet, – mas não importa, o que vale mesmo é o registro daquele momento de nossa história. A falta de registros fotográficos naturalmente se deve ao fato de que a chegada do ex-presidente praticamente passou quase despercebida pela imprensa de nosso Estado, certamente temerosa de alguma represália por parte da Ditadura Militar.

Juscelino chegou aqui no período de Carnaval e a idéia era que ele fosse brincar no Clube Cabo Branco, mas o general do 1º Grupamento de Engenharia a época – cujo nome não recordo – desaconselhou o presidente do Clube a receber tal comitiva, tendo então o ex-presidente sido ‘desconvidado‘ oportunidade em que então o gerente do Hotel Tambaú José Sales, constrangido com tal fato resolvido improvisar na boate do hotel, que ainda se encontrava em obras, um Carnaval apenas para a comitiva de JK, mas tinha um grande problema, onde conseguir em pleno Carnaval, uma banda para animar os brincantes, quando então ele Sales, indagou a nós empregados, se alguém sabia de alguma banda ou bloco que pudesse participar daquele improviso e diante do silencio de todos, ousei oferecer os serviços de um pequeno bloco que eu brincava todos os anos, o ‘Troços na Troça’.

Naquela noite fui escalado para localizar os membros da troça e esses, depois de um dia de muitas brincadeiras e bebidas a vontade, já se encontravam nas suas respectivas casas, todos pra de Bagdá e mesmo assim os levei para o hotel para animar o Carnaval de JK. Por conta do estado etílico dos componentes da troça nem é bom falar no desastre que foi tal apresentação. O fato é que fiquei muito tempo com o ‘filme queimado‘ junto ao gerente José Sales, mas de toda sorte valeu demais esta minha modesta contribuição a visita do grande homem público que foi Juscelino Kubitschek.

 

Pedro Marinho

Obs; O meu olhar de admiração para JK diz bem a importância e o respeito que todos tínhamos com relação a ele.

 

Uma resposta

  1. Estava hospedado no Tambaú nessa data, com 6 anos de idade e lembro perfeitamente da minha mãe me arrastando pela mão para ir “ver o Juscelino!”. Ele estava sentado numa passagem chupando uma manga! Kkkk, minha mae idolatrava ele, e cumprimentou assim mesmo, entre risadas. Inesquecível!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas Notícias

Screenshot_20240718_121050_WhatsApp
Luto - Adalberto Mendanha
Screenshot_20240714_160605_Chrome
Luto - Morre Dalton di Franco
Screenshot_20240702_125103_WhatsApp
Luto - Cleuza Arruda Ruas
Screenshot_20240702_102327_WhatsApp
Corpo de Bombeiros conduz o corpo do Colega Jesse Bittencourt até o cemitério.
Screenshot_20240701_163703_WhatsApp
Luto - Jesse Mendonça Bitencourt
IMG-20240624-WA0159
Luto - Morre Salvador Santos
Screenshot_20240305_093343_Gallery
Unimed -Teleconsulta
Screenshot_20240312_051459_Facebook
Luto – Gertudes Alves Araujo Finzes
Screenshot_20240304_182440_WhatsApp
Nota de pesar - Francisco Candido Marcolino Neto
Screenshot_20240123_061932_Chrome
Bancada sindical busca consenso para apresentar contraproposta na MNNP

Últimas do Acervo

Screenshot_20240719_062109_Chrome
Dois anos da morte da morte do colega João Caetano da Silva.
Screenshot_20240719_061523_Chrome
Quatro anos da morte da morte do colega Antonio Jose Lizardo.
Screenshot_20240711_181900_WhatsApp
Um ano do falecimento do colega Jose Henrique da Silva.
Screenshot_20240711_123156_Chrome
Nove anos da morte do colega Justino Alves
Screenshot_20240702_125103_WhatsApp
Luto - Cleuza Arruda Ruas
Screenshot_20240702_102327_WhatsApp
Corpo de Bombeiros conduz o corpo do Colega Jesse Bittencourt até o cemitério.
Screenshot_20240701_163703_WhatsApp
Luto - Jesse Mendonça Bitencourt
Screenshot_20240610_144417_Chrome
Um ano da morte do colega Joao Couto Cavalcante
Nossa capa de hoje daremos destaque à colega Datiloscopista do ex-Territorio, Juliana Josefa da Silva, pessoa muito amável e querida por todos que a conhece.
Coletânea de arquivos fotográficos de companheiros antigos da PC - RO
Screenshot_20240510_192125_WhatsApp
Um ano da morte da morte do colega Antônio Rodrigues da Silva

Conte sua história

20220903_061321
Suicídio em Rondônia - Enforcamento na cela.
20220902_053249
Em estrada de barro, cadáver cai de rabecão
20220818_201452
A explosao de um quartel em Cacoal
20220817_155512
O risco de uma tragédia
20220817_064227
Assaltos a bancos continuam em nossos dias
116208107_10223720050895198_6489308194031296448_n
O começo de uma aventura que deu certo - Antonio Augusto Guimarães
245944177_10227235180291236_4122698932623636460_n
Três episódios da delegada Ivanilda Andrade na Polícia - Pedro Marinho
gabinete
O dia em que um preso, tentou esmurrar um delegado dentro do seu gabinete - Pedro Marinho.
Sem título
Em Porto Velho assaltantes levaram até o pesado cofre da Padaria Popular
cacoal
Cacoal nas eleições de 1978 - João Paulo das Virgens