Censurada no SBT, Sheherazade lança livro com crítica e polêmica

WhatsApp
Facebook
Twitter



Sheherazade 1
Representante do pensamento conservador na mídia, Rachel Sheherazade perdeu espaço privilegiado no SBT Brasil, onde fazia comentários considerados polêmicos.

Hoje, ela lê os textos gerados no teleprompter e praticamente não emite opiniões. Desde que a direção da emissora impôs essa condição, o telejornal deixou de repercutir na imprensa.

Sheherazade continua sua cruzada particular contra a esquerda num blog, no Twitter e ao microfone do Jornal da Manhã na Rádio Jovem Pan.

Em novembro, ela lançará o primeiro livro, ‘O Brasil Tem Cura’, pela editora Mundo Cristão. Em 144 páginas, a âncora analisa problemas políticos e sociais do país e indica possíveis soluções.

No site da editora existe a seguinte definição: ‘Uma obra contundente que revisita importantes momentos políticos de nossa história e resgata temas e valores como justiça, segurança, respeito, cidadania, patriotismo e ética, bens que, segundo ela, tornam uma pátria um lugar digno de viver’.

“O Brasil convalescente precisa de cura, libertação e restauração. E, acredite, a salvação deste país depende, também, de você. Desejo que este livro o ajude a renovar suas esperanças no Brasil e o inspire a ser um agente de transformação, a começar por seu exemplo pessoal, ao converter pensamentos em palavras, palavras em ações e ações em revolução”, escreve Sheherazade.

O prefácio de ‘O Brasil Tem Cura’ é do historiador e comentarista do Jornal da Cultura Marco Antonio Villa, emblemático crítico do PT, da presidente Dilma Rousseff e do ex-presidente Lula, por quem está sendo processado por críticas feitas na TV. Sheherazade e Villa são colegas de microfone na Jovem Pan.

Livro_Sheherazade

“A obra se guia pelo pressuposto de que o país só será passado a limpo se cada brasileiro fizer a sua parte e passar a agir com integridade inegociável, ensinando essa postura às futuras gerações. O Brasil tem cura é uma reflexão criativa e pessoal sobre a conjuntura complexa que vive o nosso país”, escreve Villa, classificando o livro como ‘corajoso e propositivo’.

Os desafetos de Rachel Sheherazade — e são muitos — certamente vão acusá-la de interpretar os problemas do Brasil, e indicar as tais ‘libertação e restauração’, baseada nos preceitos de sua fé evangélica e da ideologia antipetista.

Confrontos à parte, o livro suscitará discussões sobre os rumos do país — e essa consequência é sempre positiva, especialmente num momento tão complexo da vida política brasileira.

Terra

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas Notícias

Screenshot_20240718_121050_WhatsApp
Luto - Adalberto Mendanha
Screenshot_20240714_160605_Chrome
Luto - Morre Dalton di Franco
Screenshot_20240702_125103_WhatsApp
Luto - Cleuza Arruda Ruas
Screenshot_20240702_102327_WhatsApp
Corpo de Bombeiros conduz o corpo do Colega Jesse Bittencourt até o cemitério.
Screenshot_20240701_163703_WhatsApp
Luto - Jesse Mendonça Bitencourt
IMG-20240624-WA0159
Luto - Morre Salvador Santos
Screenshot_20240305_093343_Gallery
Unimed -Teleconsulta
Screenshot_20240312_051459_Facebook
Luto – Gertudes Alves Araujo Finzes
Screenshot_20240304_182440_WhatsApp
Nota de pesar - Francisco Candido Marcolino Neto
Screenshot_20240123_061932_Chrome
Bancada sindical busca consenso para apresentar contraproposta na MNNP

Últimas do Acervo

Screenshot_20240719_062109_Chrome
Dois anos da morte da morte do colega João Caetano da Silva.
Screenshot_20240719_061523_Chrome
Quatro anos da morte da morte do colega Antonio Jose Lizardo.
Screenshot_20240711_181900_WhatsApp
Um ano do falecimento do colega Jose Henrique da Silva.
Screenshot_20240711_123156_Chrome
Nove anos da morte do colega Justino Alves
Screenshot_20240702_125103_WhatsApp
Luto - Cleuza Arruda Ruas
Screenshot_20240702_102327_WhatsApp
Corpo de Bombeiros conduz o corpo do Colega Jesse Bittencourt até o cemitério.
Screenshot_20240701_163703_WhatsApp
Luto - Jesse Mendonça Bitencourt
Screenshot_20240610_144417_Chrome
Um ano da morte do colega Joao Couto Cavalcante
Nossa capa de hoje daremos destaque à colega Datiloscopista do ex-Territorio, Juliana Josefa da Silva, pessoa muito amável e querida por todos que a conhece.
Coletânea de arquivos fotográficos de companheiros antigos da PC - RO
Screenshot_20240510_192125_WhatsApp
Um ano da morte da morte do colega Antônio Rodrigues da Silva

Conte sua história

20220903_061321
Suicídio em Rondônia - Enforcamento na cela.
20220902_053249
Em estrada de barro, cadáver cai de rabecão
20220818_201452
A explosao de um quartel em Cacoal
20220817_155512
O risco de uma tragédia
20220817_064227
Assaltos a bancos continuam em nossos dias
116208107_10223720050895198_6489308194031296448_n
O começo de uma aventura que deu certo - Antonio Augusto Guimarães
245944177_10227235180291236_4122698932623636460_n
Três episódios da delegada Ivanilda Andrade na Polícia - Pedro Marinho
gabinete
O dia em que um preso, tentou esmurrar um delegado dentro do seu gabinete - Pedro Marinho.
Sem título
Em Porto Velho assaltantes levaram até o pesado cofre da Padaria Popular
cacoal
Cacoal nas eleições de 1978 - João Paulo das Virgens