Deputados definem estratégia por reajuste na área de segurança do DF, AP, RO e RR

Polícias cil e militar e corpo de bombeiros ganharam aumento linear de 8% Deputados definem estratégia por reajuste […]


Deputados definem estratégia por reajuste na área de segurança do DF, AP, RO e RR

Polícias cil e militar e corpo de bombeiros ganharam aumento linear de 8%

Deputados definem estratégia por reajuste na área de segurança do DF, AP, RO e RR
Reuniram-se em almoço para definir estratégia de aprovação da MP de Bolsonaro os deputados Érika Kokay (PT), Luiz Miranda (DEM), Júlio César (Republicanos), Bia Kicis (PSL), Paula Belmonte (Cidadania), Tadeu Fillippeli (MDB) e Flávia Arruda (PP).

O relator da medida provisória que trata do reajuste das forças de segurança pública do Distrito Federal e dos estados do Amapá, Roraima e Rondônia, o deputado Luis Miranda (DEM-DF) vai acatar as emendas ao texto que não produzam impactos financeiros.

A MP deu aumento linear e de 8% para policiais civis. No caso de bombeiros e policiais militares terão um “aumento-jumbo” de 25% sobre a vantagem pecuniária especial (VPEs). Na prática, o valor final dos contracheques será cerca de 8% maior para todos.

A medida foi decidida em comum acordo com membros da bancada do DF no Congresso, em reunião nesta sexta-feira (11). Os parlamentares saíram da reunião com a promessa de acelerar a tramitação do texto.

Muito próxima do Palácio do Planalto, a deputada Bia Kicis (PSL-DF) vai tratar do assunto com o governo federal e seus colegas de bancada governista.

Já Érika Kokay (PT) será responsável por articular a aprovação da MP com a oposição. Tadeu Filippelli (MDB-DF) prometeu obter a orientação do partido para aprovação integral e célere da matéria. Da mesma forma agirá Paula Belmonte (Cidadania-DF) e Júlio César (Republicanos-DF) assumiram idêntico compromisso.

Caberá à deputada Flavia Arruda (PL-DF), coordenadora da bancada do DF, levar ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o pedido para uma reunião na segunda-feira (14).

No entendimento do relator da MP, Luis Miranda, a ideia é fazer com que o texto vá ao Plenário com a anuência do Governo Federal e apoio dos líderes.

“A reunião foi muito produtiva. Temos certeza que estamos construindo um texto bem lapidado para que consigamos aprovar a MP o quanto antes. Será uma vitória para a Segurança Pública e à população do DF”, diz.

Diariodopoder.com.br


Seja o primeiro a colaborar

Deixe seu comentário!

Informe seu nome
Informe seu email