Cacoal nas eleições de 1978 – João Paulo das Virgens

WhatsApp
Facebook
Twitter
Francisco Rufino chegou com os 21 delegados do Nordeste em 77 e designado para Cacoal.
Nas eleições de 1978, eu, Sérgio Barriga, Juarez Paula e Mustafá, fomos designados pelos Dr.José Mário para o Distrito de Rolim de Moura. Era novembro, muita chuva e fomos de avião até Cacoal, chegado lá dois dias antes das eleições que seria 15 de novembro, o Dr. Rufino nos recebeu e disse que ficaríamos em Cacoal, pois a Balsa estava quebrada e ele mandara a turma dele 1 dia antes da nossa chegada, a pé praticamente para Rolim.
Ficamos em Cacoal, as 20 horas a luz apagava, da delegacia a gente ouvia os tiros na cidade, eu afoito queria sair para ir em direção ao barulho, o irmão do Dr. Rufino, que não me recordo o nome, mas outro policial que ficara lá, nos impediu, dizendo; – “deixa amanhecer, amanhã vamos saber quem morreu e quem matou e vamos atrás”. Então ficamos lá e amanhecemos o dia. A PM se encarregou do caso, pois fomos dar apoio ao Juiz Federal (Dr. Benedito, se não estou enganado) que era do TJ do Distrito Federal e Territórios, que chegara para fiscalizar as eleições naquela Zona Eleitoral.
Ficamos andando seguindo o carro dele pela cidade e sessões na véspera da eleição. Dormimos no Hotel Decolores num quatro contíguo ao dele, para sua segurança.
Amanhecemos no dia das eleições e Dr. Benedito saiu com o prefeito e serventuários da justiça e nós fomos com o irmão de Dr. Rufino correr os colégios, fomos em umas duas escolas e o calor escaldante de Cacoal começou a nos dar sede. Então era proibido vender bebida, mas o irmão de Dr. Rufino sabia de uma Cerealista que tinha cerveja gelada. Rumamos para lá, e de uma cerveja, passamos o dia sentado nos sacos de arroz, milho, feijão, tomando todas. Perto das eleições encerrar, todos chapados, pedimos a ele que nos levasse no Hotel e pois no outro dia tinha que cedo acompanhar as urnas que ficaria sob a guarda da PM e também nossa. Só que deitamos e dormimos.
No outro dia ligamos para a Delegacia e soubemos que nosso companheiro de farra, na volta para casa, subiu na calçada e bateu a viatura. (Acho que ele não era policial, deu BO). Arrumamos uma com a camionete que pegou Dr. Benedito e fomos para o aeroporto pegar nosso avião. As urnas iam em outro e o juiz e serventuários em outro.
Chegando em Porto Velho, aberta as urnas de Cacoal e Rolim, o candidato do Governador Humberto da Silva Guedes, o bancário de Guajará Mirim,  Isaque Newton, perdeu em todas as urnas para  Odacir Soares.
O governador e Dr. José Mário não se conformavam. Fui chamado para explicar nosso sumiço de fiscalizar as eleições e urnas , sei que inventei uma história que saímos de escola e em escola, e que desencontrava do juiz e dos outros membros da comitiva.Dr. José Mário não engoliu muito não e depois o Cerealista deu com a língua nos dentes. Daí se apurou a razão da batida da viatura e deu a maior confusão para Dr. Rufino e para o irmão.
Isaac Newton ganhou as eleições, sendo eleito para Deputado Federal juntamente com Jerônimo Santana. Mas o governador Humberto Guedes e José Mário não engoliram a derrota em Cacoal.
Isso mostra que eu não sou santo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas Notícias

Screenshot_20240718_121050_WhatsApp
Luto - Adalberto Mendanha
Screenshot_20240714_160605_Chrome
Luto - Morre Dalton di Franco
Screenshot_20240702_125103_WhatsApp
Luto - Cleuza Arruda Ruas
Screenshot_20240702_102327_WhatsApp
Corpo de Bombeiros conduz o corpo do Colega Jesse Bittencourt até o cemitério.
Screenshot_20240701_163703_WhatsApp
Luto - Jesse Mendonça Bitencourt
IMG-20240624-WA0159
Luto - Morre Salvador Santos
Screenshot_20240305_093343_Gallery
Unimed -Teleconsulta
Screenshot_20240312_051459_Facebook
Luto – Gertudes Alves Araujo Finzes
Screenshot_20240304_182440_WhatsApp
Nota de pesar - Francisco Candido Marcolino Neto
Screenshot_20240123_061932_Chrome
Bancada sindical busca consenso para apresentar contraproposta na MNNP

Últimas do Acervo

Screenshot_20240719_062109_Chrome
Dois anos da morte da morte do colega João Caetano da Silva.
Screenshot_20240719_061523_Chrome
Quatro anos da morte da morte do colega Antonio Jose Lizardo.
Screenshot_20240711_181900_WhatsApp
Um ano do falecimento do colega Jose Henrique da Silva.
Screenshot_20240711_123156_Chrome
Nove anos da morte do colega Justino Alves
Screenshot_20240702_125103_WhatsApp
Luto - Cleuza Arruda Ruas
Screenshot_20240702_102327_WhatsApp
Corpo de Bombeiros conduz o corpo do Colega Jesse Bittencourt até o cemitério.
Screenshot_20240701_163703_WhatsApp
Luto - Jesse Mendonça Bitencourt
Screenshot_20240610_144417_Chrome
Um ano da morte do colega Joao Couto Cavalcante
Nossa capa de hoje daremos destaque à colega Datiloscopista do ex-Territorio, Juliana Josefa da Silva, pessoa muito amável e querida por todos que a conhece.
Coletânea de arquivos fotográficos de companheiros antigos da PC - RO
Screenshot_20240510_192125_WhatsApp
Um ano da morte da morte do colega Antônio Rodrigues da Silva

Conte sua história

20220903_061321
Suicídio em Rondônia - Enforcamento na cela.
20220902_053249
Em estrada de barro, cadáver cai de rabecão
20220818_201452
A explosao de um quartel em Cacoal
20220817_155512
O risco de uma tragédia
20220817_064227
Assaltos a bancos continuam em nossos dias
116208107_10223720050895198_6489308194031296448_n
O começo de uma aventura que deu certo - Antonio Augusto Guimarães
245944177_10227235180291236_4122698932623636460_n
Três episódios da delegada Ivanilda Andrade na Polícia - Pedro Marinho
gabinete
O dia em que um preso, tentou esmurrar um delegado dentro do seu gabinete - Pedro Marinho.
Sem título
Em Porto Velho assaltantes levaram até o pesado cofre da Padaria Popular
Sem título
Assim nasceu a nossa associação da Polícia Civil do Território Federal de Rondônia