Rui: ‘Oposição recuou, mas estamos vigilantes‘

WhatsApp
Facebook
Twitter



Paulo Pinto/ Agência PT: <p>Sao Paulo 14/07/2015 Ato em Defesa da Democracia na UNINOVE Vergueiro. Presidente PT Nacional Ruy Falcão</p>
Ao 247, o presidente nacional do PT, Rui Falcão, afirmou que integrantes da oposição “sentiram a barra quando se denunciou que eles estão envolvidos com um movimento golpista. Aparentemente recuaram, mas temos que estar vigilantes porque o clima é preocupante nesse aspecto. Temos que defender a democracia contra o golpe”; sobre a reunião da qual participou ontem com o ex-presidente Lula, a presidente Dilma Rousseff e ministros em Brasília, disse que ficou definido que ministros, parlamentares e dirigentes partidários farão “várias viagens pelo Brasil a partir de agosto defendendo o mandato da presidenta Dilma contra o golpe e em defesa de reformas estruturais”; Rui Falcão participou ontem de ato do PT em São Paulo pela defesa da democracia; em seu discurso, defendeu com veemência a volta de Lula em 2018 para se permitir “a continuidade de um projeto”
Gisele Federicce, 247 – Integrantes de partidos da oposição “recuaram” na insistência em tirar a presidente Dilma Rousseff do poder, concordou o presidente nacional do PT, Rui Falcão, quando questionado se os adversários políticos do governo teriam amenizado o discurso do impeachment.

“Eles sentiram a barra quando se denunciou que eles estão envolvidos com um movimento golpista. Aparentemente recuaram, mas nós temos que estar vigilantes porque o clima é preocupante nesse aspecto. Temos que defender a democracia contra o golpe”, afirmou ao 247.

O dirigente petista participou de um ato promovido pelo PT da capital paulista e em defesa da democracia na noite desta terça-feira 14. Rui também comentou com o 247 sobre a reunião que participou com o ex-presidente Lula e a presidente Dilma Rousseff, onde foi discutida uma estratégia para se defender o mandato de Dilma.

“Nós discutimos a conjuntura nacional, nós vamos fazer várias viagens pelo Brasil a partir de agosto. Ministros, dirigentes partidários, senadores, defendendo o mandato da presidenta Dilma, contra o golpe e em defesa de reformas estruturais”, detalhou. Segundo ele, a presidente estava “tranquila, serena” e que “ouviu bastante”. Ela destacou, no encontro, muitas ações apresentadas pelo governo recentemente.

Volta de Lula

Durante seu discurso no ato, Rui Falcão contou que, em conversa com Dilma, foi debatida uma “base para se ter um julgamento decente no TCU”, que analisa as contas do governo de 2014 e as chamadas ‘pedaladas fiscais‘. Ele ressaltou que “aqueles que podem garantir o mandato da presidente é o povo brasileiro” e que, se o País passa hoje por dificuldades e que talvez estivesse melhor economicamente do que há quatro anos, mesmo assim “está muito melhor do que há 12 anos e meio atrás”.

Ele defendeu que “é preciso conter a alta dos juros e reduzir o superávit primário” – para poder investir no consumo, no crédito. Outras lideranças também fizeram críticas ao atual modelo econômico e principalmente a aprovações de medidas como o PL da Terceirização ou MPs que prejudicaram benefícios trabalhistas.

“O ex-presidente [Fernando] Collor saiu por um processo legal. E é isso o que eles querem: expelir a Dilma dentro de um processo democrático. Não nos enganemos: o que está em jogo é o avanço da democracia”, discursou o presidente do PT. Ele acrescentou que “temos uma democracia imperfeita ainda, que é controlada pela mídia monopolizada”.

Ele falou da importância de o movimento em defesa da democracia começar em São Paulo, “porque aqui está o núcleo da reação, a intolerância, a intransigência, os ataques…”, afirmou, lembrando de atos de repúdio contra petistas na capital paulista, como os ex-ministros Guido Mantega e Alexandre Padilha e o prefeito Fernando Haddad. Por fim, defendeu com veemência a volta do ex-presidente Lula em 2018.

“Sabe o que o pessoal diz no interior, quando você viaja para outros estados? Dizem ‘olha, tudo isso que está acontecendo a gente até entende, que haja corrupção nós já estamos acostumados, o problema é impedir a volta do Lula em 2018, é disso que se trata. Porque a volta do Lula não é questão de messianismo, nem de salvação nacional, é a continuidade de um projeto que precisa avançar‘”, afirmou.

Rui foi o último a falar no evento, que reuniu dirigentes do PT de do Estado e representantes de partidos aliados, como PCdoB, PDT e PCO. O secretário municipal de Educação, Gabriel Challita, era esperado para representar o PMDB, mas não compareceu. Também estiveram movimentos sociais e trabalhistas, como CUT, CTB e diversos sindicatos, além de um pastor da Assembleia de Deus, representando os evangélicos.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas Notícias

Screenshot_20240718_121050_WhatsApp
Luto - Adalberto Mendanha
Screenshot_20240714_160605_Chrome
Luto - Morre Dalton di Franco
Screenshot_20240702_125103_WhatsApp
Luto - Cleuza Arruda Ruas
Screenshot_20240702_102327_WhatsApp
Corpo de Bombeiros conduz o corpo do Colega Jesse Bittencourt até o cemitério.
Screenshot_20240701_163703_WhatsApp
Luto - Jesse Mendonça Bitencourt
IMG-20240624-WA0159
Luto - Morre Salvador Santos
Screenshot_20240305_093343_Gallery
Unimed -Teleconsulta
Screenshot_20240312_051459_Facebook
Luto – Gertudes Alves Araujo Finzes
Screenshot_20240304_182440_WhatsApp
Nota de pesar - Francisco Candido Marcolino Neto
Screenshot_20240123_061932_Chrome
Bancada sindical busca consenso para apresentar contraproposta na MNNP

Últimas do Acervo

Screenshot_20240724_173111_WhatsApp
Quatro anos do falecimento do colega Lourival Brito de Souza.
Screenshot_20240719_062109_Chrome
Dois anos da morte da morte do colega João Caetano da Silva.
Screenshot_20240719_061523_Chrome
Quatro anos da morte da morte do colega Antonio Jose Lizardo.
Screenshot_20240711_181900_WhatsApp
Um ano do falecimento do colega Jose Henrique da Silva.
Screenshot_20240711_123156_Chrome
Nove anos da morte do colega Justino Alves
Screenshot_20240702_125103_WhatsApp
Luto - Cleuza Arruda Ruas
Screenshot_20240702_102327_WhatsApp
Corpo de Bombeiros conduz o corpo do Colega Jesse Bittencourt até o cemitério.
Screenshot_20240701_163703_WhatsApp
Luto - Jesse Mendonça Bitencourt
Screenshot_20240610_144417_Chrome
Um ano da morte do colega Joao Couto Cavalcante
Nossa capa de hoje daremos destaque à colega Datiloscopista do ex-Territorio, Juliana Josefa da Silva, pessoa muito amável e querida por todos que a conhece.
Coletânea de arquivos fotográficos de companheiros antigos da PC - RO

Conte sua história

20220903_061321
Suicídio em Rondônia - Enforcamento na cela.
20220902_053249
Em estrada de barro, cadáver cai de rabecão
20220818_201452
A explosao de um quartel em Cacoal
20220817_155512
O risco de uma tragédia
20220817_064227
Assaltos a bancos continuam em nossos dias
116208107_10223720050895198_6489308194031296448_n
O começo de uma aventura que deu certo - Antonio Augusto Guimarães
245944177_10227235180291236_4122698932623636460_n
Três episódios da delegada Ivanilda Andrade na Polícia - Pedro Marinho
gabinete
O dia em que um preso, tentou esmurrar um delegado dentro do seu gabinete - Pedro Marinho.
Sem título
Em Porto Velho assaltantes levaram até o pesado cofre da Padaria Popular
cacoal
Cacoal nas eleições de 1978 - João Paulo das Virgens