Governador Pezão quer nova lei para adolescentes que praticam crimes hediondos

WhatsApp
Facebook
Twitter



Salvador Scofano/ GERJ:
O governador Luiz Fernando Pezão propôs, nesta quinta (21), que sejam discutidas no país mudanças na legislação para punição de menores que cometem crimes hediondos e que a polícia trabalhe com leis mais duras no combate à criminalidade; “A polícia está fazendo o seu trabalho. Batemos recorde de apreensões de menores em abril. É isso o que estou colocando para debate no Congresso Nacional, a casa que faz as leis. Não vou me eximir da minha responsabilidade, nunca. Não transfiro responsabilidades. Mas quero que seja feita uma discussão no Congresso Nacional”, afirmou

Agência Brasil – O governador Luiz Fernando Pezão propôs, hoje (21), que sejam discutidas no país mudanças na legislação para punição de menores que cometem crimes hediondos e que a polícia trabalhe com leis mais duras no combate à criminalidade.

“A polícia está fazendo o seu trabalho. Batemos recorde de apreensões de menores em abril. É isso o que estou colocando para debate no Congresso Nacional, a casa que faz as leis. Não vou me eximir da minha responsabilidade, nunca. Não transfiro responsabilidades. Mas quero que seja feita uma discussão no Congresso Nacional”, afirmou.

Pezão comentou sobre a apreensão pela polícia, hoje, de um adolescente de 16 anos, suspeito do assassinato do cardiologista Jaime Gold, na noite de terça-feira (19), na ciclovia da Lagoa Rodrigo de Freitas. O médico foi esfaqueado quando pedalava nas proximidades da Curva do Calombo. A polícia investiga se o crime foi cometido pelo menor detido e por outro adolescente.

“É lamentável. Não sabemos ainda se foi esse garoto o autor do crime, mas ele tem 15 passagens pela polícia. Não transfiro a minha responsabilidade. A responsabilidade pela segurança pública é minha. Por isso, peço que se faça uma discussão no Congresso Nacional sobre as nossas leis”, disse Pezão.

O governador lembrou que, apesar da crise econômica do país e o reequilíbrio financeiro do estado, a segurança pública continua sendo prioridade da sua administração e não tenho a utopia de que estamos acertando em tudo, mas vamos continuar trabalhando cada vez mais no combate à criminalidade.

“A polícia nunca elucidou tantos crimes. Esse é um ano difícil nas nossas finanças, mas não deixamos de admitir nenhum policial que passou no concurso. Contratamos 1.500 PMs e vamos contratar agora 750 policiais civis”, disse o governador. Pezão lembrou os avanços na segurança pública e a queda na taxa de homicídios em comunidades pacificadas

“Eu sofro muito e ontem passei a tarde inteira reunido com a cúpula da segurança. Não se pode desestimular o trabalho que a polícia tem feito. O secretário [de Segurança, José Mariano] Beltrame, tem feito um grande trabalho. A taxa de homicídios em comunidades pacificadas melhorou. Hoje, o delegado chega a uma comunidade com UPP e consegue fazer a reconstituição de um crime. Isso era impossível no Rio de Janeiro 10 anos atrás”, afirmou Pezão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas Notícias

Screenshot_20240718_121050_WhatsApp
Luto - Adalberto Mendanha
Screenshot_20240714_160605_Chrome
Luto - Morre Dalton di Franco
Screenshot_20240702_125103_WhatsApp
Luto - Cleuza Arruda Ruas
Screenshot_20240702_102327_WhatsApp
Corpo de Bombeiros conduz o corpo do Colega Jesse Bittencourt até o cemitério.
Screenshot_20240701_163703_WhatsApp
Luto - Jesse Mendonça Bitencourt
IMG-20240624-WA0159
Luto - Morre Salvador Santos
Screenshot_20240305_093343_Gallery
Unimed -Teleconsulta
Screenshot_20240312_051459_Facebook
Luto – Gertudes Alves Araujo Finzes
Screenshot_20240304_182440_WhatsApp
Nota de pesar - Francisco Candido Marcolino Neto
Screenshot_20240123_061932_Chrome
Bancada sindical busca consenso para apresentar contraproposta na MNNP

Últimas do Acervo

Screenshot_20240719_062109_Chrome
Dois anos da morte da morte do colega João Caetano da Silva.
Screenshot_20240719_061523_Chrome
Quatro anos da morte da morte do colega Antonio Jose Lizardo.
Screenshot_20240711_181900_WhatsApp
Um ano do falecimento do colega Jose Henrique da Silva.
Screenshot_20240711_123156_Chrome
Nove anos da morte do colega Justino Alves
Screenshot_20240702_125103_WhatsApp
Luto - Cleuza Arruda Ruas
Screenshot_20240702_102327_WhatsApp
Corpo de Bombeiros conduz o corpo do Colega Jesse Bittencourt até o cemitério.
Screenshot_20240701_163703_WhatsApp
Luto - Jesse Mendonça Bitencourt
Screenshot_20240610_144417_Chrome
Um ano da morte do colega Joao Couto Cavalcante
Nossa capa de hoje daremos destaque à colega Datiloscopista do ex-Territorio, Juliana Josefa da Silva, pessoa muito amável e querida por todos que a conhece.
Coletânea de arquivos fotográficos de companheiros antigos da PC - RO
Screenshot_20240510_192125_WhatsApp
Um ano da morte da morte do colega Antônio Rodrigues da Silva

Conte sua história

20220903_061321
Suicídio em Rondônia - Enforcamento na cela.
20220902_053249
Em estrada de barro, cadáver cai de rabecão
20220818_201452
A explosao de um quartel em Cacoal
20220817_155512
O risco de uma tragédia
20220817_064227
Assaltos a bancos continuam em nossos dias
116208107_10223720050895198_6489308194031296448_n
O começo de uma aventura que deu certo - Antonio Augusto Guimarães
245944177_10227235180291236_4122698932623636460_n
Três episódios da delegada Ivanilda Andrade na Polícia - Pedro Marinho
gabinete
O dia em que um preso, tentou esmurrar um delegado dentro do seu gabinete - Pedro Marinho.
Sem título
Em Porto Velho assaltantes levaram até o pesado cofre da Padaria Popular
cacoal
Cacoal nas eleições de 1978 - João Paulo das Virgens